Magnífica reprodução a bico de pena do meu grande amigo XICO (Francisco Carlos S. da Silva) Arquiteto da UFRGS e Designer Gráfico de primeira, retratando o descanso de carreteiros nas várzeas de Porto Alegre no início do século XX.
.
.

III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - Nos Campos de Cima da Serra Gaúcha - 3ª Parte

Dia 24. Trajeto: Parque de Rodeios Lomba Chata (São Francisco de Paula) até a Fazenda do Canzil (Jaquirana) de propriedade de Henrique Turella.



Pela manhã, alimentamos a burrada, reativamos o fogo de chão para aquecer um pouco os pés, por que a noite foi gelada. Uma boa prosa e chimarrão




Este casaco, o Zoreia afirma que foi do casamento dele. Faz Tempo!



Preparando o "Guri". Já este casaco que estou usando, achei num antiquário, deve ser dos anos 50, 60. Ficou uma beleza em mim. 


A "Meia Noite".



Lá vai o Sérgio se preparar para filmar nossa saída. Desta vez vou na"Meia Noite".


Começa a movimentação.



Momento de reflexão.



Saindo do Parque de Rodeio Lomba Chata.


Costeando o corredor para atravessar a Rota do Sol.



O imprevisto aconteceu. Seu Adão cai do animal e machuca o ombro, muita dor e dificuldade para andar até o carro de apoio. Seu Adão foi levado imediatamente ao Hospital de São Francisco de Paula pelo Luizinho, onde foi medicado e submetido ao raio X para constatar a gravidade da lesão. A causa da queda segundo o próprio seu Adão foi arreio frouxo, que virou, sem tempo de saltar, caindo com o ombro sobre as pedras do loca. A tristeza tomou conta da comitiva e ficamos torcendo para que a lesão não fosse grave. Muitas vezes, para diminuir custos, descartamos a possibilidade de um carro de apoio seguir a comitiva de perto. Hoje constatamos a importância de tal veículo. Se dependêssemos somente do caminhão, talvez Seu Adão teria sofrido mais dor até ser socorrido adequadamente.


Atravessamos a Rota do Sol, mas ficou um vazio nos nossos olhares e um aperto no coração.





Seguimos em frente, sempre de olho no celular, para receber noticias de nosso amigo Adão.





As lindas paisagens eram um conforto para os olhos.





Grande Rodrigo, montado na sua mula "Índia"


Enésio, grande tropeiro.


Mais uma porteira.


Só campo!







Que sequência! Zoreia e Cravina.




É muito campo!






Com toda esta paisagem, o ar de preocupação ainda nos contamina.



De repente, para quebrar um pouco a monotonia, uma arribada. Dois animais resolvem ir para o lado oposto. Lá vão dois arribadores, Enésio e Zoreia para trazer os animais de volta para a tropa.



Passagem por dentro de um capão.




Vamo que vamo!


Uma extensa taipa.


Um barranco sorrateiro, nos obrigou a apear.





A Cravina até tenta animar seu ex dono.



"Opa! parece que tocou um celular!"


Notícias do Seu Adão. Luizinho que o acompanhou até o Hospital, nos informa que houve uma fissura na clavícula, mas nada grave e que o filho dele já estava lá para levá-lo para casa. Tudo bem. O ânimo voltou, como dá para ver na estampa do Sérgio e da Lair. Impressionante que, no meio desta imensidão verde, haja sinal de celular!



Aliás, todos nós ficamos faceiros com a boa notícia. Saber que um parceiro nosso está bem e que tudo não passou de um susto, é tudo de bom. Continuamos nossa tropeada mais tranquila.


Um pouco de água para os animais.


Até as paisagens tomaram um tom mais vibrante.




Zé Fonseca e seu burro "Canivete", firmes na paçoca!


Que Imagens!




Sérgio e sua companheira "Morena".


Por vezes, seguíamos por uma estradinha de chão batido.


Mais uma porteira.


A imensidão do campo.


O calor apertou e a "Cravina" achou um jeito de se refrescar. "Esta poça esta demais".


Fisionomia típica dos Campos de Cima da Serra Gaúcha.


A vez do vivente tomar água na fonte.



Que trio!


Bela chapa!


E esta então! Chegando no Passo da "Ilha".


Passando para a ilha.






Vídeo feito pelo celular do Enésio, dá uma ideia deste local espetacular. ( Passo da Ilha - passagem para a ilha Enésio - 24.04.2014 ).

Uma parada para contemplação. O local é fora de série!





Passagem da Ilha para o "continente".











"Meia Noite", que tranquilidade!


"Será que filmo ou tiro retrato??!!"


Este lugar deixa qualquer um de boca aberta.



Em frente o Arroio Cipó. Afluente do Rio Tinhas.







Bela paisagem!


Wernek e seu burro "Lobisomem".


Uma paradinha na Fazenda Lajeado Bonito (Jaquirana).






Água da boa.


Aqui o proprietário Gildo Luis Santos Pereira entre nossos mestres. Muito obrigado pela hospitalidade.


A manhã que começou nublada, sujeita a pancadas de chuvas, a tardinha o Sol fazia a sobra se destacar ao solo.


Pegamos a estrada de novo.


Resultado de uma queimada.



Aqui nos encontramos com o carro de apoio. Eu, o Sergio e a Cravinas pegamos uma carona. Meu joelho estava latejando. O Sergio e a Cravina, acho que latejava tudo, rsss.


O Alan no burro do Zoreia, o Luizinho com a "Meia Noite" e o Zoreia com a "Morena".



Que pose!


Até que tu ficou bem na "Morena".


Quase chegando no pouso.




Dona Bernadete Macedo, esposa do Henrique, fazendo pinhão na chapa.



O Rodrigo espetando uma ovelha oferecida pelo Henrique.


O Alan e o Rodrigo de olho no assado.



Um barzinho de respeito.


Para alegrar o final do dia, Zé Bolacha e sua gaita deu um show.


Rodrigo e Alan fazendo uma caipirinha. 


O Sérgio concebeu mais um neto, O Zé bolacha só o chamava de vovô.


Que dupla! Sergio  e Bolacheiro. rssss




Henrique Turella e Zé Fonseca numa baita prosa, regada a um bom vinho.


Mas bah!!


Família Turella recebendo o certificado pelo pouso concedido por duas edições seguidas. Seu Henrique e Dona Bernadete, sempre nos recebem com muito carinho e hospitalidade. 



Sérgio ressaltando a importância deles para a tropeada, dizendo também, que eles e demais pessoas que nos acolhem nesta caminhada, fazem parte desta história como principais apoiadores e incentivadores deste projeto.



O Sérgio convidou o nosso Vaqueano Zé Fonseca para entregar o Certificado.



Buenas, mais um dia se foi, o negócio é descansar para retomar a lida amanhã. Até a próxima postagem!


Veja mais fotos, clicando nos links abaixo.
III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - 24/04/2014 - Lair
III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - 24/04/2014 - Rodrigo
III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - 24/04/2014 - Sérgio
III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - 24/04/2014 - Valter
III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - 24/04/2014 - Wernek
III Tropeada Cristóvão Pereira de Abreu - 24/04/2014 - Zoreia

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo registro. Lamento não ter visitado o espaço onde vocês ficaram durante o SENATRO. Da próxima vez quero pelo menos fazer uma visita e uma refeição com vocês.

    Abraço

    Silvestre Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Serás sempre bem vindo meu amigo Cancioneiro da Rota.
      Baita abraço.

      Excluir
  3. Parabéns, mais uma vez; macanudo em quantidade expressiva...
    Forte abraço.
    Clódis Rocha

    ResponderExcluir
  4. Eleni Cássia Vieira2 de junho de 2014 03:50

    A cada vez que abro o blog "Tradição Gaúcha" vejo a importância desses amigos que se unem para manter a história viva de homens que trilharam pelas estradas do país como construtores de vários segmentos. Toda a tropeada é de encher os olhos e principalmente, pelas atitudes de solidariedade tão comum entre os tropeiros. Não é a toa que a tropeada tem o nome de Cristóvão Pereira de Abreu, patrono do Tropeirismo Nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada grande amiga Eleni, ex Diretora do Museu do Tropeiro de Ipoema-Itabira/MG. Museu este que teve projeção internacional graças a sua competência administrativa e dedicação a cultura tropeira. Baita abraço.

      Excluir